Home

Apresentação Web realizada para a disciplina de 
Iconologia II 
- UFPEL

Robert Smithson (1938-1973)
Sol LeWitt (1928)
Robert Morris (1931)
Carl Andre (1935)
Christo & Jeanne-Claude (ambos nascidos em 1935)
Walter de Maria (1935)
Dennis Oppenheim (1938)
Richard Long (1945)
Richard Shilling (1973)
Andy Goldsworthy (1956)
Chris Drury (1948)

Referências

 

 

 

 

 

 

 

   

Walter de Maria

Walter de Maria (1935-) Nasceu em Albany. Escultor e músico americano. Estudou Arte em Berkeley na Universidade da Califórnia. Recebeu bolsa da Fundação Guggenheim. Participou de happenings com seu amigo, o músico La Monte Circle na cidade de São Francisco.Em 1960, mudou-se para Nova York e influenciado pelo Dadaísmo produziu esculturas. Em 1968, criou inúmeras esculturas ligadas ao Minimalismo. Engajou-se na Land Art tendo sendo um dos seus principais participantes. Aborda a relação entre a obra e o lugar. Participou da Documenta de Kassel e da Bienal de Veneza. É representado pela Gagosian Gallery, Nova York. 

Walter de Maria foi autor de alguns dos maiores projetos de Land Art ao ar livre, desde finais da década de 60, nos quais o ato de realização, o caráter efêmero e a própria forma de degradação da obra se assumem como elementos fundamentais da criação artística.
A sua última obra de grande escala "O Campo de Forças", um projeto de Land Art construído numa planície semidesértica do Novo México, nos Estados Unidos, entre 1971 e 1977, é constituído por quatrocentas estacas de sete metros de altura, colocadas numa matriz geométrica rigorosa. Esta zona é frequentemente assolada por tempestades e estas estacas metálicas servem para atrair os raios, acentuando o próprio espírito dramático e a escala do lugar.


Walter de Maria morreu de acidente vascular cerebral em 25 de julho de 2013.

 

É uma escultura para caminhar por dentro e também para ser vista de longe, caso queira presenciar um espetáculo de relâmpagos. Atualmente, pode-se ir ao Novo México e visitar a obra.

 

Earth Vertical Kilometer1977. Um bastão de 1 quilometro foi enterrado na vertical nesse espaço. Documenta de Kassel.